Vinicius Louro parabeniza realização da 31ª Vaquejada do Parque Maratá e destaca importância do esporte para o Maranhão

O deputado estadual Vinicius Louro (PL), utilizou a tribuna da Assembleia Legislativa durante sessão plenária desta quarta-feira (07), para enaltecer a realização da 31ª edição da tradicional Vaquejada do Parque Maratá, que ocorreu no município de Trizidela do Vale, o parlamentar também enfatizou sobre a necessidade de desburocratização do retorno das atividades esportivas em todo o estado.  

Na oportunidade, Vinicius Louro destacou sua participação como competidor durante a vaquejada, em que garantiu o terceiro lugar na categoria aberta, ao lado do vaqueiro Gerson Pereira. Autor da Lei que regulamenta a vaquejada como prática esportiva e cultural, que também institui medidas de proteção e combate aos maus tratos dos animais no estado do Maranhão, Vinicius Louro destacou que agora, na condição de vaqueiro, se coloca como representante da classe. 

PUBLICIDADE

“Nasci e me criei dentro do Parque Maratá, e voltar lá ganhando o troféu de terceiro lugar junto com o grande vaqueiro Gerson Pereira, é emocionante. Vínhamos em uma sequência de vitórias, o Haras VL garantiu o terceiro lugar na categoria feminina com a Talita no Parque Macedão, em seguida no Parque das Oliveiras, também em Trizidela, tiramos duas vagas com Gerson Pereira, e agora no Parque Maratá, garantimos o terceiro lugar. Quero aqui parabenizar o amigo Paulo Maratá, pelo sucesso da vaquejada”, ressaltou o deputado.

Ainda em seu pronunciamento, Vinicius Louro chamou atenção para a importância de flexibilizar a rigidez de alguns decretos ocasionados por conta da pandemia, de acordo com o parlamentar, este é o momento de dar mais atenção para as pessoas que dependem do esporte para garantir o seu sustento e de suas famílias, pois a vaquejada consegue suprir as necessidades de emprego e renda.

“Nos últimos finais de semana, mesmo que de maneira limitada, pude acompanhar uma cadeia produtiva dentro das cidades do nosso estado. São hotéis lotados, salões de beleza lotados, moto-taxistas trabalhando, seguranças, carroceiros, locutores, juízes, ou seja, a vaquejada leva emprego e renda para as pessoas. Quero pedir ao governador Flávio Dino, ao chefe da Casa Civil, Marcelo Tavares, ao secretário de Saúde, Carlos Lula, e a presidente da AGED, Fabíola Ewerton, para diminuirmos a burocracia para a realização das vaquejadas, que haja as medidas sanitárias, mas que não sejam criadas mais burocracias, faço esse pedido por todos os trabalhadores que precisam das vaquejadas para sobreviver”, pediu o deputado Vinicius Louro.